1/14

Eurípedes Barsanulfo

"Poderoso é o Sol da Verdade"
1880 a 1918
Eurípedes Barsanulfo
Eurípedes Barsanulfo foi o fundador do primeiro colégio espírita do Brasil e líder de mudanças educacionais em sua região, político, professor, jornalista, além de um homem de ação pedagógica.
Quem é Eurípedes Barsanulfo?
Quem é esse Espírito?
Temos que voltar longos anos na história...
Marcos
Palestina
Espírito evoluído, que tem que lidar com as injustiças da sociedade em que vive

Família romana: Copônio, intendente de Roma e seus dois filhos: Glauco e Marco

Marcos pede ao pai para libertar seus 200 escravos, o pai cede, mas é punido por Roma, pois eram propriedade de César


A Grande Espera, Corina Novelino, pelo espírito Eurípedes Barsanulfo)
Marcos
Essênios
Marcos ingressa na seita dos Essênios como pupilo de Lisandro

• Dispensava remédios aos doentes

Viviam à Grande Espera do Messias (Essênios)

Encontra Jesus (por volta do seus 15 anos)

(A Grande Espera, Corina Novelino, pelo espírito Eurípedes Barsanulfo)

O encontro com Jesus constitui as primeiras orientações dadas ao grupo que deu suporte a implantação do cristianismo no mundo.
Marcos
Essênios
Dois anos depois do Encontro com Jesus, Marcos é martirizado na Galiléia, após pregação.

(A Grande Espera, Corina Novelino, pelo espírito Eurípedes Barsanulfo)

Discípulo de Inácio de Antioquia
Pupilo de João Evangelista
(~100 d.C)
Educado por Inácio, pupilo de João Evangelista, que se tornara grande propagador da Boa Nova.

Adolescente, substituiu o mestre na pregação, na Palestina, onde manteve contatos com João.

Martirizado por ser cristão

(Revelação de Emmanuel à Francisco Cândido Xavier, em 1954)
Rufo
Escravo cristão
(~ 233 d.C)
• Martirizado em Roma a mando de Taciano, por não negar Jesus

(Ave Cristo, Chico Xavier, pelo espírito Emmanuel)


Juro respeitar os imperadores que nos governam, mas sou cristão e renego os deuses de pedra (Cíbele), incapazes de corrigir a crueldade e o orgulho que nos oprimem no mundo
Rufo, em Ave Cristo, Chico Xavier, pelo espírito Emmanuel
... sou escravo, e sempre servi aos meus senhores com lealdade, mas o espírito é livre… Somente a Jesus-Cristo reconheço por Verdadeiro Senhor!…
Rufo, em Ave Cristo, Chico Xavier, pelo espírito Emmanuel
Taciano: Exijo que te retrates perante Cíbele, a sublime Mãe dos Deuses.
Rufo:
Nada fiz que não esteja aprovado pela retidão de minha consciência.

Taciano:
Abjura e serás perdoado.
Rufo:
Não posso.

Taciano e Rufo, em Ave Cristo, Chico Xavier, pelo espírito Emmanuel
Taciano: Sabes quais são as consequências de tua irreflexão?

Rufo:
Creio falar com perfeito conhecimento de minha responsabilidade, entretanto, quaisquer que sejam os resultados de meu gesto, não devo recuar perante a minha fé.
Rufo, em Ave Cristo, Chico Xavier, pelo espírito Emmanuel
O sofrimento não me intimida... – suspirou a vítima com humildade. – Jesus conheceu o martírio na cruz para salvar-nos. Morrer por fidelidade a Ele é uma honra a que devo aspirar.
Rufo, em Ave Cristo, Chico Xavier, pelo espírito Emmanuel
"Rufo ia ser atado à cauda de um potro silvestre, quando Berzélio, o comprador de cativos, abeirou-se dele e ciciou-lhe aos ouvidos: Tua família encontrará um lar em nossa casa da Aquitânia. Morre em paz, eu também sou cristão."

(em Ave Cristo, Chico Xavier, pelo espírito Emmanuel)

Lavater
Johann Kaspar Lavater (1741-1801)
Zurique, Suíça

Téologo luterano, filósofo, poeta, amigo de Pestalozzi, médium psicógrafo, magnetista e fundador da Fisiognomonia.
Esse pastor suíço, que se inclinaria ao ocultismo, distinguiu-se por uma grande tolerância (...) tendo sido para Pestalozzi um conselheiro e, às vezes, um protetor'. Esta profunda e bela amizade entre os dois perdurou até a morte de Lavater, em 1801.
Zes Wantuil e Francisco Thiessen, Allan Kardec o educador e o codificador, vol. 1, 2. ed., p.76
Lavater também se interessou muitíssimo, segundo seu amigo Goethe, pelo mesmerismo, tendo influenciado vários médicos, que, por sua vez, espalharam, com suas curas, as ideias mesméricas.
Zes Wantuil e Francisco Thiessen, Allan Kardec o educador e o codificador, vol. 1, 2. ed., p.76
Lavater
Johann Kaspar Lavater (1741-1801)
Enviou Mensagens psicografadas à Imperatriz da Rússia, Maria Feodorovna, esposa do Imperador Paulo I da Rússia, que foram analisadas e divulgadas por Allan Kardec na Revista Espírita de 1868.

As cartas foram escritas no período de 1796 a 1798
A leitura dessas cartas me tocou pelas idéias filosóficas, eminentemente Espíritas, que encerram, sobre as relações que existem entre o mundo visível e o mundo invisível, a mediunidade intuitiva e a influência dos fluidos que a produzem.
Allan Kardec, Revista Espírita, Março 1868, 11º ano, Nº 3
Lavater
Johann Kaspar Lavater (1741-1801)
• Missionário do Amor
• Protestante - dominante à época
• Orador em incomum
• Pensador profundo
• Discursos atraíam grande público

(Tormentos da Obsessão - Divaldo Franco - Manoel P. De Miranda)
Lavater
Johann Kaspar Lavater (1741-1801)
• Quando encarnado, defendia os princípios espíritas sem conhecer o Espiritismo.

• Espírito instrutor na Sociedade de Estudos Espíritas de Paris
Pelo que Lavater expôs em sua época ele pode ser considerado um precursor de Allan Kardec. Nessas correspondências trocadas com a Imperatriz ele encaminhou cartas recebidas de um espírito desencarnado (psicografadas).
Leon Denis, O porquê da vida - 22ª ed., 2006 - editora FEB
1880 - 1918
Eurípedes Barsanulfo
Nascido em Sacramento-MG, 1º de Maio de 2018
1820
Sacramento-MG
Fundada com a predestinação de ser um lugar especial de evangelização
Mogico e Meca

Hermógenes Ernersto de Araújo
Jerônima Pereira de Almeida
1885
Estação do Cipó
a 14 Km de Sacramento-MG
Casa Mogico
Casa Mogico
1889
Eurípedes Barsanulfo
Infância em Sacramento
1889
Colégio Miranda
Prof. João Dervil de Miranda
1889
Colégio Miranda
Sacramento-MG
1902
Rio de Janeiro
Curso Preparatório para Medicina
1902
Liceu Sacramentano
Última sede, na Av. Municipal
Igreja Matriz
Rua Municipal de Sacramento
Mariano da Cunha
Tio Sinhô
Santa Maria
Casarão
Depois da Morte
Léon Denis
Léon Denis
Depois da Morte
Eurípedes lê a obra durante a noite
1900
Centro Espírita Fé e Amor
Santa Maria
1904, Sexta-Feira da Paixão
Visita à Santa Maria
Eurípedes convidou seu amigo José Martins Borges para irem ambos assistir a uma sessão espírita, em Santa Maria
Tudo compreendi na Bíblia. Mas o meu entendimento está fechado para as Bem-aventuranças. Se é verdade que os Espíritos se comunicam com os vivos, rogo a João Evangelista, elucide-me pelo médium Aristides
Eurípedes Barsanulfo, na ocasião da sessão espírita em Santa Maria
Dias depois...
Retorno à Santa Maria
Vicente de Paulo confiou ao moço uma revelação de alto sentido emocional para Eurípedes: era o seu guieiro espiritual, desde o berço...
1904
Orientações de São Vicente de Paulo
Santa Maria
Abandone, sem pesar e sem mágoa, o seu cargo na congregação. Convido-o a criar outra instituição, cuja base será Cristo e cujo diretor espiritual serei eu e você, o comandante material. Afaste-se de vez da Igreja.
Vicente de Paulo, na ocasião do retorno de Eurípedes à Santa Maria
Quando você ouvir o espoucar dos fogos, o repicar dos sinos ou o som das músicas sacras, não se sinta magoado, nem saudoso, porque o Senhor nos oferece um campo mais amplo de serviço e nos conclama à ação dinamizadora do Amor.
Vicente de Paulo, na ocasião do retorno de Eurípedes à Santa Maria
Meu filho, as portas de Sacramento vão fechar-se para você. Os amigos afastar-se-ão. A própria família revoltar-se-á. Mas não se importe. Proclame sempre a Verdade, porque, a partir desta hora, as responsabilidades de seu Espírito se ampliaram ilimitadamente.
Vicente de Paulo, na ocasião do retorno de Eurípedes à Santa Maria
Você atravessará a rua da amargura, com os amigos a ridicularizarem uma atitude que não podem compreender.
Vicente de Paulo, na ocasião do retorno de Eurípedes à Santa Maria
Renúncia
Desatam-se os laços
Você está louco! O Espiritismo é fábrica de loucos! Você está louco!
Disseram os membros da Congregação vicentina
Bendita loucura, que tem o discernimento necessário para distinguir o erro da Verdade. Para trocar o engodo pela realidade do Espírito.
Eurípedes Barsanulfo
1905
Grupo Espírita Esperança e Caridade
Fundação na residência de Eurípedes, inicialmente.
Algumas comunicações recebidas por Eurípedes
• Maria de Nazaré
• Sócrates
• Irmã Celina
• Maria Madalena
• João Batista
• Pedro
• Tiago
• Mateus, Marcos, Lucas, João (Evangelista)
• Felipe
• São Paulo
• Sant'Ana
• Martinho Lutero
• Anjo Gabriel
• Anjo Ismael
• Orígenes
• São Jerônimo
• Santo Agostinho
• Giordano Bruno
• Allan Kardec
• Platão
• Pitágoras
• Juvenal
• Joana D'Arc
• Victor Hugi
• Lamartine
• Bossuet
• Lamenais
• Fénelon
• Samuel Hahnemann
• Lacordaire
• Michelet
• La Fontaine
• Abraão Lincoln
• Benjamin Franklin
• Tiradentes
• D. Pedro II
• José Bonifácio
• Joaquim Nabuco
• Saldanha da Gama
1905
Homem Público
Eleito Vereador
Os primeiros espinhos...
~ 1905 ~1907
Liceu Sacramentano
Companheiros de magistério, abandonaram seus cargos e o prédio requerido pelo seus proprietários
Que retirem os filhos, mas a finalidade salvadora do aprendizado espírita será mantida
Eurípedes Barsanulfo, na ocasião da debandada dos alunos do Liceu
Orientação
Maria
Sentiu insinuante vontade de escrever, enquanto todo o ser se lhe banhava em magnetismo suave, muito suave, de fluidez radiosa desconhecida
Não feche as portas da escola. Apague da tabuleta a denominação Liceu Sacramentano, que é um resquício do orgulho humano. Em substituição coloque o nome: Colégio Allan Kardec. Ensine o Evangelho de meu filho às quartas-feiras e institua um curso de Astronomia. Acobertarei o Colégio sob o manto do meu Amor
Maria, Serva do Senhor
1910
1913
 

Colégio Allan Kardec

Alunos reunidos nas dependências do Colégio Allan Kardec, sob as Mangueiras
Fundado em 1907

Colégio Allan Kardec

Primeiro Colégio Espírita do Brasil
Colégio Allan Kardec
Primeiro Colégio Espírita do Brasil
Mediunidade
Eurípedes Barsanulfo possuía todas as faculdades mediúnicas descritas por Kardec, no Livro dos Médiuns
• Psicografia
• Psicofonia
• Vidência
• Audiência
• Efeitos físicos
• Receituário Mediúnico
• Mediunidade curadora
• Bicoporeidade / Bilocação / Homens Duplos (OLM 119)
Alguns Casos
• Maria – Colégio Allan Kardec
• Alunos
• Partos
• Remédios
• Atendimentos
• Reuniões Espíritas
• Farmácia e frascos
• Encontro com Jesus
• Apoio dos nobres Espíritos (julgamento)
•"Missão terminada" (São Vicente de Paulo)
Farmácia Esperança
Homeopática

Corina Novelino

Alzira Bessa

Escola Eurípedes Barsanulfo
E o Trabalho continua...
Evangelização de Espíritos
Uma proposta de Educação do Espírito trazida por Eurípedes Barsanulfo
Poderoso é o Sol da Verdade
Eurípedes Barsanulfo
O Universo é obra inteligentíssima; obra que transcende a mais genial inteligência humana; e, como todo efeito inteligente tem uma causa inteligente, é forçoso inferir que a do universo é superior a toda inteligência; é a inteligência das
inteligências; a causa das causas; a lei das leis; o princípio dos princípios; a razão das razões; a consciências das consciências; é Deus! Deus! Nome mil vezes santo, que Newton jamais
pronunciava sem se descobrir!

DEUS! Vós que vos revelais pela natureza, vossa filha e nossa mãe, reconheço-vos eu, Senhor! na poesia da Criação, na criança que sorri, no ancião que tropeça, no mendigo que implora, na mão que assiste, na mãe que vela, no pai que instrui, no apóstolo que evangeliza!

DEUS! Reconheço-vos eu, Senhor! no amor da esposa, no afeto do filho, na estima da irmã, na justiça do justo, na misericórdia do indulgente, na fé do ímpio, na esperança dos povos, na caridade dos bons, na inteireza dos íntegros!

DEUS! Reconheço-vos eu, Senhor! no estro do vate, na eloquência do orador, na inspiração do artista, na santidade do moralista, na sabedoria do filósofo, nos fogos do gênio!

DEUS! Reconheço-vos eu, Senhor! na flor dos vergéis, na relva dos vales, no matiz dos campos, na brisa dos prados, no perfume das campinas, no murmúrio das fontes, no rumorejo das franças, na música dos bosques, na placidez dos lagos, na altivez dos montes, na amplidão dos oceanos, na majestade do firmamento!

DEUS! Reconheço-vos eu, Senhor! nos lindos antélios, no íris multicolor, nas auroras polares, no argênteo da lua, no brilho do sol, na fulgência das estrelas, no fulgor das constelações!

DEUS! Reconheço-vos eu, Senhor! na formação das nebulosas, na origem dos mundos, na gênese dos sóis, no berço das humanidades, na maravilha, no esplendor, no sublime do infinito!

DEUS! Reconheço-vos eu, Senhor! com Jesus, quando ora: "PAI NOSSO QUE ESTAIS NOS CÉUS"... ou com os anjos quando cantam: "GLÓRIA A DEUS NAS ALTURAS"... "Aleluia!"
Eurípedes Barsanulfo